Sobre Deus, deuses e santos

A Maior parte da Humanidade ainda tem problema com as crenças de deuses se confundindo com a crença no Criador. Qualquer estudo mais profundo denota que a personificação de deuses, comuns em várias culturas, é apenas uma personificação simbólica de atributos da Divindade sobre problemas específicos da Humanidade.
É um fracionamento do Divino usado com a intenção de elaborar conceitos de antítese para os problemas, identificando a ação errada e a ação certa, ambas sobre "potencia" de um determinado ser.
A Forma, Nome, Objetos e Atributos de cada uma destas figuras - De Júpiter a Zeus, passando por Xangô, São Pedro e Ganesha, são "marcos" de pensamento-forma, criaturas "ideais" de formato, função e apetrechos simbólicos.
Mesmo que se atribuam sobre personalidades reais - como é o caso de Pedro - quando são instituidos como deuses ou santos, são figuras personificadas, longe da figura real dos mesmos, como existiram.

O grande erro sempre foi a tentativa de barganha, de favores, a visão destes não como ensinamento, mas sim como um "ente poderoso" capaz de sobressair a outros, até à própria divindade, e interceder em "sua" causa própria.
Pois o Grande Deus, Criador do Universo, fez a Todos e não botou Síndico no condomínio, administra ele sua obra pessoalmente, mesmo que através de "N" intermediários, aos quais não deixa se gabar tentando se passar por ele.
Sendo assim, inspiradores e aflitivos que sejam, toda figura mitológica é antes um aviso e um emblema, do que um ser capaz de lhe ajudar.
Quem pode lhe ajudar é unicamente você mesmo, através da compreensão e controle. De nada adianta buscar intermediários para favorecê-lo.

Isto não significa "destruir" os símbolos e imagens destes. Apenas que não se deve "adotá-los (melhor esta palavra do que a outra) para ser os nossos "Salvadores".

Nem Jesus, nem Buda, nem outros grandes Mestres, quiseram se confundir com o Pài e sempre insistiram em diferenciá-lo de si mesmo. Pense nisto.

Pertencer ao Todo é mais que pertencer a UM ou a ALGUNS...! Se não houver lugar para o Outro, não haverá lugar para Deus...

Antes deste havia...