Um conto para Economistas

"Devagar, a cobra visita os ninhos, mas seu recado é a amarga lembrança do que se foi..."

Numa sociedade ilusória, composta de um único ser, chega um estrangeiro!

O estrangeiro, logo observa o que há de melhor nos pertences do indvíduo.

Para entrosar-se, conta-lhe estórias que este não sabe, são apenas para distraí-lo. Enquanto isso, ele verifica os pertences que mais lhe agradam.

Quando o ser do lugar, em sua gentileza, se oferece para faze um café, o estrangeiro pega sorrateiramente aquilo que lhe agrada e esconde.

Quando o ser do lugar, volta, ele agradece pelo café, mas diz estar com pressa, pois sua mulher o espera com o chá de seu país.

Mas antes de sair, aproveita para oferecer para compra, o tal chá, de forma tão convincente, que o ser do lugar acaba por fazer uma encomenda, memo sabendo do amargo preço.

Pena ser assim também, no meu país...