A Aflição Humana

De todos os medos humanos,
Aquele que mais o atormenta,
É o medo de ser julgado

Porém,
De todas as fatídicas condições,
Em que ele não poderá se esconder,
É a cobrança interna
(Que ele fará de si mesmo)

Muitos são aqueles que acham, por vezes,
Que ficarão impunes...
Muitos são aqueles que distraem a si mesmo
Cobrando o justo da ação dos outros...

Mas o que há de engano nisso....
Nada se poderá fazer,
Para ocultar o que os próprios olhos vêem...
Nem cegá-los adiantaria...

Esta é a maior aflição da humanidade...
Quando Erra....

Dou-lhes uma saída...
Enfrentem de frente seu passado...
Tentem construir um novo futuro...

Por mais que o que houve não se apaga,
Se algo mais bonito o fizermos,
Ofuscará os nossos erros...

Se mesmo assim,
Eles forem grandes demais,
Teremos sempre,
Tempo suficiente para plantar o que destruimos...

Para esta aflição humana,
Não há remédio em súplicas ou orações...
Apenas encarar a realidade,
Entrarmos por vontade própria perante o jure
(que é nossa própria consciência)

Se demonstrarmos coragem,
Vontade de mudança...
Esforço na outra direção...
Nós, enfim, nos perdoaremos...

Afinal, errar é humano...
Permanecer errando,
Ou fugir a encará-los
É que nos deixará mais longe de casa...

Salve a quem puder...
Mas primeiro....
Salve-se a si mesmo.

"Olhai os lírios no campo..."
"Olhai as árvores que sempre buscam o céu...
Mesmo quando seus galhos se desviam
para burlar a escuridão..."

Estejam em Paz.......

Escrito em 19/03/2004 - Texto d'Ament - A Voz que voz fala!

OBS: Este texto pode ser divulgado,
mas, mantenham o endereço da fonte: " www.ament.com.br"