O Homem e o Anjo

Era eu um homem,
Só em meu destino,
Frio em meu sentimento...

Passavam-se os dias e
Na verdade eram meses...
Não me apercebia eu,
De minha falta de coragem...

Mas um dia,
Veio-me em um sonho,
Um Anjo!
Mas ele não se trajava como um Anjo.

Era um senhor velho...
Senhor de aparência,
De vida de difícil
e vestes pobres...

Trazia apenas um chapéu na Cabeça.
Era negro e tinha barba mal feita,
Mas branca...
Indicando que longos anos se passaram ali...

Ele vinha até mim e me dizia:
"Filho, teus dias são ainda tua noite....
Acordai para a vida..."
Este sonho se repetiu três noites seguidas.

Não reconheci a mensagem...
Buscava compreende-la,
Mas nada me saltava como sentido para ela...

Veio longas noites de inverno,
Mesmo que lá fora fosse verão...

Um dia, num belo dia, pela manhã,
Saltei da cama com uma idéia diferente...
Iria fazer um dia melhor, naquele dia.
Não sabia como, mas iria faze-lo.

Sai pelas ruas,
Observando cada coisa, cada pessoa, cada lugar...
Tudo me parecia novo, pois desta vez eu os via.

Me veio uma idéia:
"Sentar na praça e aproveitar a manhã"
Assim o fiz...

Assim que cheguei ao lugar,
Pus-me a olhar para o céu...

Ao longe, uma árvore balançava suas folhas.
Pela primeira vez aquilo me chamou a atenção.
Ela estava viva, se mexia...
Mesmo que fosse pelo vento, mas ela se mexia.
E estava viva...

Pensei:
"Se algo aparentemente tão inerte se mexe,
Eu que posso andar, muito mais posso fazer..."
Levantei-me e fui pelas ruas...
Era natal...
As pessoas estavam correndo,
de um lado para outro,
Procurando presentes e agrados...

Mas eu, a quem agradaria?
Parei em uma loja,
Onde vi uma flores de suave perfume.

Comprei-as e segui.
Mais à frente,
Vi uma senhora pedindo esmolas,
Na porta de um restaurante...

Parei frente a ela e lhe dei as flores...
Não havia como calcular o olhar
Que ela me dera...
Era misto de felicidade e espanto...
Dei-lhe também, algum dinheiro,
Que ela hesitou em aceitar...
Parece que as flores e a atenção bastavam...

Fui para casa, pensativo no que eu fiz...
Arrisquei-me a compartilhar algo,
Simples e inesperado...
E foi tão belo, aquele olhar, aquele momento...
Sentia que não estava só...
Que só o estivera por que não me abria,
Por que me via fechado em meus problemas,
Em minha vida cotidiana...

À noite, sonhei novamente com o Anjo....
Ele me apareceu como antes,
Mas sua aparência se tornou mais viva...
Ele estava rodeado de luz...
Em uma voz singela, ele me disse:
"Viu, bastava você acordar para ver o Dia..."

Sem mais dizer, desapareceu como veio,
Seguindo por uma longa estrada..

Não esqueço mais esse dia,
Nem os outros que tive,
Pois para mim, essa vida teve novo sentido..
"Somos humanos...
todos juntos, humanos a caminhar,
a procurar e buscar, dar e receber...
Somos vida...."


obs: ESTE TEXTO É UMA HOMENAGEM A AQUELES QUE
LUTARAM POR SER MAIS QUE UM, POR SER DIFERENTE
POR SER E TRAZER ALGO A MAIS...
COMO AQUELE QUE É LEMBRADO NESTA ÉPOCA

"Feliz Natal a Todos"

Escrito em 24/12/2003 - Texto d'Ament - A Voz que voz fala!

OBS: Este texto pode ser divulgado,
mas, mantenham o endereço da fonte: " www.ament.com.br"