O Anjo e a Evolução dos Homens

O Anjo, em suas visitas à humanidade, por vezes, se perguntava se não era possível ajudar a todos a resolver os seus problemas...
Se tudo então não estaria resolvido...
Em certa ocasião, um senhor que ele ajudava, pareceu-lhe sábio, mas, ao mesmo tempo, vivia a aprontar...
Bebia imoderadamente, comia da mesma forma e era um irrefutável amante das mulheres...
Não tinha ele medida ou prévia de sua vida e se enroscava facilmente com problemas domésticos com toda a sua família, principalmente com a esposa e filhos...
Da esposa, que muito lhe amava, apesar de trata-la com respeito, era demasiado descontrolado quanto a conquistas, e vivia a fazê-las, mesmo sem poder/querer dar continuidade a seus inusitados romances...
Com os filhos, hora era sábio e cativador mas por vezes os deixava irados e descrentes, por sua conduta em casa, seus dias de ira e de bêbado, afora as brigas e aprontações com a mãe...
Mesmo assim, o Anjo apercebia-se que ele era sábio, quando filosofava com as pessoas, quando são ou um pouco sóbrio...
Conseguia discursar dando lições de vida, contando histórias ou parte de sua experiência vivida, mas continuava a errar ao não dar a si mesmo, ação às suas verdades...

Então, o Anjo quis salvar este senhor de suas mazelas, entrando sempre em sua mente e submetendo-o ao seu julgo. Já que não sabia quem era que falava em sua mente, fez com que ele evitasse todas as situações complicadas, das que era sempre vítima...
Por meses ó fez e achando que tinha consertado aquela alma, se distanciou da mesma, pensando estar tudo resolvido...

Após alguns meses, buscou este senhor e assustou-se ao saber que o mesmo tinha sido internado em um sanatório...
Ao pesquisar o motivo, descobriu que o mesmo enlouquecera, quando não mais ouviu aquela voz que rotineiramente lhe vinha, lhe dizendo o que fazer e o que não fazer..
Ele, torturado por aquela ausência de comando, não conseguia mais viver sem ela... sem aquela voz... Nem agir por conta própria conseguia, pois não tinha mais iniciativa sobre si...

Preocupado, o Anjo procurou seus superiores e pediu-lhes explicação sobre o que dera errado e o que fazer.
O Arcanjo que lhe treinara, lhe disse assim:
- O Grande Pai, dá a seus filhos, liberdade para agir, mesmo que isto os torne ou os leve a infortúnios...
Muitos acham que isto é abandoná-los mas o Pai só quer que eles adquiram independência e andem por si só...
Como quando se aprende a andar, se cai muitas vezes até conseguirmos...
Mas não dá para pular este aprendizado...
- Assim também, o Pai solta os seres na criação e lhes dá a mesma liberdade...
Mesmo quando eles acham que a queda os levou, mesmo quando a queda significa a morte, sempre é dada nova chance de treino e aprendizado...
- O Pai poderia lhes dar prévio conhecimento do que é andar e de como fazê-lo...
Mas eles não teriam aprendido e, um dia, se caíssem, não saberiam nem tentariam se levantar...
- Assim está aquele que você cuidou e largou... Agora ele já não sobrevive sem você...

O Anjo perguntou o que deveria fazer para livrá-lo de tal situação...
- Seja mais uma vez sua voz e o conduza à liberdade... Leve-o depois a duvidar dos teus conselhos, mantendo-os ambíguos e contraditórios... Leve-o até mesmo a voltar aos seus descontroles habituais... E aí, quando ele perceber que tua voz também é falha, ele começará a ignorá-lo e voltará a decidir por conta própria...

Assustado, mas compreendendo que o Arcanjo estava certo sobre o que fazer, pensou consigo:

- É... Não se deve interferir na Evolução dos Homens...